sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Resenha: Um Dia

Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro. Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extra ordinária relação entre os dois. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

Editora: Intríseca
Páginas: 416
Escritor: David Nicholls


 "Emma Morley considerava "bonitão" um termo banal, do século XIX, mas na verdade não havia outra palavra que o descrevesse, a não ser talvez "lindo"

O livro começa no da 15 de julho de 1988. Com Dexter e Emma juntos, decidindo ficar amigos depois de passar a noite juntos. Cada um foi para um lado, mas sempre escrevendo cartas ou se encontrando quando podia. Eram melhores amigos. Mas uma amizade tão forte assim pode esconder uma certa paixão, certo?
O livro só conta os dias 15 de julho, durante 20 anos. A vida dos dois nos altos e baixos, cada um passando por uma fase boa e ruim da vida, mas sempre pensando um no outro, mesmo que seja apenas para contar ou mostrar uma coisa boba.

Enfim, eu adorei o livro, ficava sempre na perspetiva quando eles se encontravam. Mas nada acontecia. O tempo passa voando e quando vê, você já leu 10 páginas em poucos minutos. É uma delicia. Mas eu fiquei com vontade de saber os outros dias do ano, quando eles passaram as férias juntos eu queria saber o que acontecia nos outros dias! As vezes, depois que passava um ano, eles lembravam, mas nada muito detalhado ou nem mesmo mencionava. Acho que seria legal aproveitar e contar. Mas iria tirar o encanto do livro não é? O único motivo para eu não amar o livro, só adorar, foi o final. Eu realmente fiquei chateada com o final. Acontece uma coisa, que não vou contar, que te deixa desolado até. Eu fiquei pelo menos, fiquei com ódio, raiva, tristeza, tudo de uma vez. Mas David Nicholls compensou isso com os capítulos finais, que foram bem fofos. Mas nada como poderia ter sido sem aquilo. Essa foi a única coisa que me deixou triste, de resto o livro é fantástico, encantador e inteligente. Eu adorei, de verdade. Eu recomendo.

"Depois, como se tivesse tido uma súbita idéia, ela atravessou a sala em três passos largos, pegou o rosto dele entre as mãos e o beijou"

E lançaram o filme no fim de 2011, eu ainda não assisti porque prometi que iria ler o livro primeiro, mas agora que terminei bora ver o filme! Tem a minha atriz favorita Anne Hathaway. Vou colocar aqui pra vocês o trailer do filme:


Capa: 4/5
História: 4/5
Personagens: 5/5
Narrativa: 5/5

3 comentários:

Julie Neves disse...

Comprei esse livro há alguns meses, mas ainda não li! :(
Todo mundo fala tão bem dele, mas sempre aparece outro e eu coloco na frente.
E também porque todo mundo fala que chorou e eu fico receosa HAHAHA apesar de amar livros que me fazem chorar, A Mulher do Viajante no Tempo me deixou chorando até as 5 da manhã, quando terminei ele, e é meu livro preferido!

Xxx,
Julie

Lara Duarte disse...

oii
adorei a resenha, tenho muita vontade de ler esse livro!
mas sempre acabo comprando outros e deixando ele de lado, vou ver se consigo ler ele o mais breve possivel.

beijos
Magia Literária

Giovanna disse...

Julie, eu estava louca para ler, todo mundo falava tão bem, mas que era triste eu não sabia, eu fiquei chocada D: Mas vale muito a pena, A mulher do viajante no tempo já ta na minha lista :3
Xoxo

Lara, que bom que gostou *w* Leia é muito bom!

Beijos